Cama Compartilhada. Pode ?

O seu bebê tem menos de 1 mês de vida, quando chega aquela visita que foi conhecer o seu bebê e diz toda cheia de boa intenção : “ Tira essa criança do seu quarto em quanto é tempo , ele vai ficar mal acostumado, dependente, vai acabar com seu casamento … “

É chatas, são muitas tias, avós, médicos … a dar palpites!! Mas como tudo tem seu lado bom, a chata da casa é você então é VOCÊ  que escolhe como e onde o seu chatinho vai dormir.

Eu pesquisei um pouquinho e dividi em tópicos alguns prós e contras da CC:

CONTRAS DA CC

  • Os próprios pais podem sufocar o bebê
  • Um estudo publicado no site BMJ Open – site de acesso livre que publica pesquisas médicas, concluiu que, excluindo-se todos os outros fatores de risco conhecidos, 81% das mortes súbitas em crianças com menos de três meses poderiam ter sido evitadas se elas não tivessem dormido na mesma cama que os pais.
  • Alguns especialistas entendem que o bebê dever ser acostumado ao seu cantinho desde o nascimento, para que possam desenvolver sua individualidade e independência.
  • A vida sexual do casal fica em segundo plano e  a falta de intimidade pode estragar o relacionamento.

A FAVOR DA CC

  • O bebê pode sufocar sozinho com travesseiro, cobertor, protetor de berço e etc.
  • Pesquisadores do Departamento de Neurologia da Universidade da Califórnia realizaram um estudo sobre cama compartilhada e descobriram que a prática melhora a qualidade do sono dos bebês, diminui o número de vezes que acordam a noite e, diminui os riscos de morte pela síndrome da morte súbita do recém-nascido (SIDS).
  • Os bebês têm uma forte necessidade de  apego e os pesquisadores estão apenas começando a entender isso. Anna Freud, filha de Sigmund Freud, reconheceu isso quando escreveu: “É uma necessidade primitiva da criança ter contato íntimo e acolhedor, com o corpo de outra pessoa ao adormecer …. A necessidade biológica do bebê pela presença constante do adulto cuidado é desconsiderada em nossa cultura ocidental, e as crianças estão expostas a longas horas de solidão devido ao equívoco de que é saudável para o jovem dormir … sozinho. “
  • Se o seu casamento não vai bem, a culpa não é da cama compartilhada e sim do casal que não sabe resolver seus problemas.
  • Francine Bates, porta-voz da entidade The Lullaby Trust – que promove o sono seguro do bebê – disse: “O Lullaby Trust apoia a escolha do casal, mas nós pedimos a todos os pais e mães novatos que considerem os riscos já conhecidos de se compartilhar a cama com o bebê e, tendo em vista sua própria situação, tomem as precauções apropriadas. Nossa principal mensagem continua sendo: o lugar mais seguro para um bebê dormir durante os primeiros seis meses é um berço no mesmo quarto dos pais ou de quem está cuidando dele.

Decidiu o que fazer ? Pense, pesquise, converse com o marido (a cama também é dele) .

 Aqui em casa  foi assim, bebê no moisés ao lado da minha cama até os quatro meses , ( não deixava o bebê na cama de jeito nenhum, tinha muito medo de dormir e rolar por cima dela). Aos cinco meses  tentei colocar no quartinho, mas o pai não deixou (tinha medo de não ouvir ela chorar, sufocamentos…) eu respeitei e colocamos um berço desmontável ao lado da nossa cama , ela dormiu ali até uns 12 meses .

Nessa fase eu fiz  a transição da bebê para uma mini cama no quartinho dela. Foi bem fácil , fui brincando com ela , mostrei a cama nova, disse que estaria pertinho dela , e coloquei uma bonequinha molinha pra dormir com ela. Assim, como no berço eu não coloquei inicialmente cobertor , mobiles, bonecos, travesseiros … digo inicialmente porque conforme ela foi crescendo adotou uma bonequinha para dormir , pediu travesseiro e como ela já está maior eu deixei. Em relação aos cobertores  nunca coloquei e ela não sente falta , dorme com pijama de manga longa e calça comprida.

Em relação a cama compartilhada, confesso que praticamente todos os dias recebo uma visitinha matutina , as vezes rola essa visita na madruga mesmo …  uma menininha fofa carregando uma bonequinha na mão e pedindo ” Mamá, mamãe ”   Own !! Que fofa !! Não dá pra resistir ! Fica mal acostumado não , gente !!

Mas, eu entendo a posição de alguns pais que não deixam os filhos dormir com eles, cada um tem seu estilo de vida, educa de uma maneira e eu não estou aqui para julgar ninguém, tenho certeza que cada um faz o que acha melhor para sua família.

Para quem coloca as crianças na cama seguem algumas dicas de segurança :

  •  De preferência a uma cama é grande e um colchão firme  (não use colchão d´água ou sofá), se preferir pode fazer o quarto compartilhado – berço acoplado, colchão ao chão,moisés,  etc.
  •  A ordem deve ser : bebê, mamãe e papai. O bebê deve dormir ao lado da mãe e nunca entre os pais. Por causa do aumento da vigilância materna.
  • Nunca coloque a criança para dormir sozinha em uma cama de adulto.  Ela pode cair e se machucar , sempre tem que ter supervisão.No entanto, evite usar travesseiros fofos e almofadas, pois há risco de sufocamento.
  • Se tiver cabelo comprido, prenda para trás.
  • Não durma com roupas que tenham cordões e retire qualquer acessório ou joia.
  •  Não use perfumes, cremes com cheiro forte que podem irritar o bebê.
  •  Por higiene e segurança, não permita animais de estimação no quarto.
  •  Jamais compartilhe a cama com seu bebê sob a influência de drogas, álcool, medicação para resfriado e alergia que não necessitam de receita médica para a compra ou se estiver extremamente privado do seu sono.

E por último, lembre-se que para um bebê de até  3 meses o melhor lugar para dormir é em um bercinho ou moisés ao lado da cama dos pais. Facilita a amamentação, se o bebê precisar você poderá atender rápido já que está ali ao lado e você não corre o risco de dormir com um bebê tão novinho , ainda tão indefeso…

Gostou do post ? Comenta aí…

Até a próxima !

Um pensamento sobre “Cama Compartilhada. Pode ?

  1. Adorei o post! Concordo que cada família deve fazer conforme suas necessidades. Aqui em casa, damos muito valor à independência e individualidade de cada membro da família e decidimos começar cedo com o Arthur.
    Meu bebê tem 20 dias e nas duas noites que dormimos na maternidade, ele ficou comigo naquele bercinho, bem pertinho da minha cama. Então, qualquer miadinho que ele dava eu acordava. Nas duas primeiras noites em casa, ele ficou no carrinho, ao lado da minha cama, mas era meio incômodo pela falta de espaço no meu quarto. Ao mesmo tempo, eu morria de medo de colocar ele pra dormir sozinho no berço e não ouvir caso ele acordasse. Meu marido comprou uma babá-eletrônica com câmera (admito: achava bobagem) e desde então Arthur dorme em seu próprio quarto, que é bem ao lado do nosso. Qualquer gemidinho, eu escuto e fico olhando a imagem, avaliando a necessidade de ir até ele. Não me importo de levantar 4, 5 vezes por noite pra amamentar ou trocar fraldas, mas me sinto muito mais tranquila como ele já se acostumando com seu próprio espaço. De certa forma, acho que já estou nos (me) preparando para quando precisar deixá-lo com a vovó e pra quando terei que recorrer à creche.

O que você pensa sobre isso ?

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s